O sono deve ser um momento de recarregar, ser confortável, e sonhar. Contudo, quase um em cada cinco americanos sofre de alguma desordem crônica do sono que os impede de dormir. Este é um problema que a TATCH, uma Startup incubada no programa de doutorado no Instituto Jacobs Technion na Cornell Tech, enfrenta vigorosamente, e sua solução inovadora poderá trazer esperança a milhões de sonolentos incomodados.

Os efeitos negativos à saúde em razão de noites mal-dormidas são bem documentados, diz o CEO da TATCH, Dr. Amir Reuveny. Ter uma disfunção do sono aumenta seu risco de desenvolver o diabetes em até três vezes o normal, enquanto que a pressão alta tem seu risco aumentado em até quatro vezes.

Ainda, a privação ao sono e outras disfunções tem um custo anual estimado em mais de U$400 bilhões, dada sua relação direta com a perda de produtividade dos indivíduos, bem como o aumento de acidentes. E, naturalmente, o sono perturbado pode ter um efeito sério na vida emocional e pessoal dos indivíduos.

Supõem-se que a maioria dos que sofrem de privação e disfunções do sono não estão ainda diagnosticados, “Era chocante para nós que , uma epidemia tão grande fosse deixada com tal quantidade de pessoas sem diagnóstico e sem tratamento,” comenta Reuveny. Ele, que estudou a eletrônica imperceptível e recebeu seu PhD pela Universidade de Tóquio, foi atraído ao problema não apenas pela enorme escala deste, mas também por razões pessoais: seu próprio pai, disse ele, não conseguia uma boa noite de sono por mais de vinte anos.

Para enfrentar o desafio, outros membros compõem a equipe: CTO, Ahud (Adi) Mordechai; consultor de dados, Noam Schwartz; e especialista do sono, Stephanie Zandieh. Além disso, entrevistaram dúzias de médicos e técnicos do sono visando compreender como o processo e a métrica do diagnóstico do sono ocorre atualmente, aprimorando sua pesquisa.

O atual procedimento de diagnóstico é trabalhoso e caro, tornando-o inacessível a muitos cidadãos. É também incômodo e desagradável. Os laboratórios do sono não mudaram muito desde os anos 70, diz Reuveny, “Você precisa dormir fora de sua casa, ligado por cabos a 10 ou 20 eletrodos diferentes, com pessoas prestando atenção e te monitorando durante a noite.”

Mesmo os testes domésticos de diagnóstico sendo mais baratos que os feitos em laboratório, há fricções no processo: as listas de espera podem ser longas, os pacientes podem danificar o dispositivo ou não o retornam à clínica, ou podem ter dificuldades em montá-lo corretamente em casa.

“Se você combina todos esses problemas, conseguimos compreender porque os processos de diagnósticos atuais não ganham escala, e é exatamente neste ponto que nossa empresa atuará,” comenta Reuveny.

Uma solução sem emenda e econômica

TATCH é um adesivo para diagnóstico do sono com funcionalidade de monitoramento que substitui os incômodos fios e volumes do sistema tradicional; o produto descartável é de fácil uso e ótimo custo-benefício. Para desenvolver o protótipo, a equipe focou no problema de apnea do sono, que é o teste mais comum feito atualmente nos Estados Unidos (3,5 a 4 milhão de testes por ano).

O adesivo descartável combina eletrônica flexível, “machine learning” e tecnologia “wearable” para monitorar os parâmetros de diagnóstico para a apnea do sono, como a posição de dormir e os níveis de saturação de oxigênio.

“O adesivo tem sensores e módulos de comunicação embutidos. Todos os sinais são comunicados do adesivo para o próprio smartphone do usuário, sendo então enviados para uma área segura na Internet. De lá, seu médico poderá facilmente analisar os resultados e atuar no diagnóstico,” explica Reuveny.

Nossos parceiros serão as clínicas, pois a empresa acredita que este novo modelo reduzirá dramaticamente os custos por diversas razões: o fácil uso doméstico pelos pacientes, a eliminação de instruções complexas, o fim do risco de quebra ou perda de equipamentos, entre outros. As próprias clínicas poderão distribuir os adesivos e, simultaneamente, conduzir os testes, acabando com longas filas de agendamento e outras fricções.

Quando a Inovação Tecnológica encontra o Empreendedorismo

Abraçando a oportunidade oferecida pelo programa de incubação, o Dr. Reuveny contou com impulso para tornar sua inovação digital em uma iniciativa empresarial. “Eles realmente te ajudam a começar a empreender. Temos disponíveis todos os serviços iniciais básicos, e o suporte jurídico, de propriedade intelectual, mentoria, que são muito úteis nas fases iniciais da empresa.”

A TATCH recentemente foi aceita no programa da New York City Economic Development Corporation (NYCEDC) e HITLAB Digital Health Breakthrough Network para saúde, inovação, e tecnologia em Nova Iorque. “Este programa nos oferece uma clínica piloto, onde contamos com apoio para testar nossa solução, promovendo os primeiros encontros entre nosso adesivo e os clientes reais”, comemora Reuveny.

Os próximos passos agora são trazer o protótipo para a fase de produção, validar os resultados piloto e investigar sua aplicação também a outras disfunções do sono além da apnea.

São, realmente, Bons Sonhos…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor coloque aqui o seu Nome