Com nome derivado de palavras nórdicas que significam “árvores e rio”, a cidade Finlandesa de Espoo é a campeã de 2018 do prêmio “Intelligent Community of the Year”, ou seja, a Comunidade Mais Inteligente do Ano do ICF – Intelligent Community Forum.

Localizada logo ao lado da capital do país, Helsinque, Espoo é uma cidade que vibra empresarialmente. Com uma população de 270.000 habitantes, a cidade se divide em 7 bairros dispersos, onde todos tem acesso a Internet rápida e mais de 50% das residências já conta com conexão com velocidade superior a 100 Mbps (ultra-broadband).

Além disso, Espoo hospeda algumas das principais instituições Finlandesas, a exemplo da sede da VTT Research, um dos principais centros de pesquisa da Europa, e a sede da Nokia, gigante empresa global do setor de telecomunicações.

Cidades Inteligentes

Apesar de recente, o termo “Cidades Inteligentes” – ou “Smart Cities” em inglês, cresce rapidamente em relevância mundo afora. Visando maior qualidade de vida e produtividade, conceitua sistemas urbanos de pessoas interagindo e incorporando usos mais modernos de tecnologia, energia, materiais, serviços e logística.

Essas interações são consideradas inteligentes pelo uso sustentável de sua infraestrutura, serviços e informações, impulsionando aspectos sociais, ambientais e econômicos da sociedade.

Desafios Futurísticos de Espoo

Com uma conectividade tão avançada, é natural que a Cidade Inteligente de Espoo abordasse plataformas digitais na sua construção de um futuro com evolutiva qualidade de vida. Mesmo assim, o crescimento explosivo dos dados móveis nos celulares, impulsionados por tráfego de vídeo, a cidade antevê riscos de gargalos em seus serviços digitais e nas experiências online dos seus residentes.

Sua resposta a este risco foi o LuxTurrim 5G, um projeto piloto de 3 anos que engaja empresas e centros de pesquisa da região na avaliação de postes de luz inteligentes, que servem também como transmissores 5G (5G é o novo padrão emergente para celulares, que propicia transmissões em centenas de Mbps). Os postes incluem antenas e estações base 5G miniaturizadas, sensores para os sistemas smart city e luz LED digitalizada. Lançado na Primavera de 2017, o projeto almeja validar a prova de conceito para essa integração tecnológica, e então construir soluções viáveis a serem exportadas pelas empresas locais participantes da iniciativa.

Inovação Educacional com Lucratividade e Excelência

Em Espoo, o pilar de desenvolvimento Finlandês da Educação também é mais do que um meio de se equipar as futuras gerações com mentes questionadoras e habilidades para a empregabilidade. Lá a Educação é abraçada como um programa de desenvolvimento econômico.

A cidade tem projetos colaborativos entre empresas e escolas, que tornam as escolas em laboratórios vivos que apoiam a aprendizagem e o crescimento dos estudantes enquanto oferecem uma rica plataforma social para empresas que desenvolvem tecnologias e soluções educacionais. Com isso, evitam problemas ocorridos em outras regiões do planeta, onde as empresas de tecnologia carecem de compreensão sobre o dia-a-dia escolar, pedagogia, currículo e etc.

Além disso, o modelo de cooperação por co-criação escola+empresa incorpora empreendedorismo nos alunos, ao mesmo tempo em que previne o risco de se conceber modelos educacionais em que a lucratividade prejudique a excelência.

Sustentável na Essência

O termo “cidade industrial” usualmente descreve um local onde as necessidades das fábricas sobrepõe a qualidade do ar, da água ou do ambiente dos cidadãos. Não é o caso de Espoo. Um estudo comparativo internacional elencou a cidade como a mais sustentável da Europa. Os méritos vêm da constante parceria entre governo, cidadãos, empresas, universidades. Para entender, entre 2013 e 2016, mais de 100.000 pessoas participaram de eventos sobre sustentabilidade, e a prefeitura lançou 17 novas iniciativas no tema desde então.

Apesar de ser a segunda maior cidade da Finlândia, Espoo torna-se um player de pequeno porte frente a economia global. Por isso, Espoo se une a outras cidades do país na “Six City Strategy”, uma política cooperativa para enfrentar desafios comuns. A cooperação foca em inovação aberta, dados abertos e participação aberta, facilitando o desenvolvimento de soluções urbanas inteligentes. De 2014 a 2017, os parceiros municipais e corporativos já anunciaram 26 projetos, com investimentos da ordem de 100 milhões de Euros até 2020.

Por estas e outras iniciativas e características, Espoo dá alguns passos à frente das demais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor coloque aqui o seu Nome