Mais de 20.000 participantes, sendo 3.100 startups, 1.800 investidores, 600 jornalistas e 1.000 voluntários que vem de mais de 130 países para participar de uma agenda intensa com mais de 300 diferentes atividades, além do fundamental: o matchmaking de encontros para investimento nos negócios de alto impacto!

Mantendo a tradição disruptiva dos anos anteriores, a 11ª edição do SLUSH, principal evento global para Startups e Investidores, reúne a nata empreendedora high-tech do planeta nestes 4 e 5 de Dezembro em Helsinque – Finlândia.

Andreas Saari anuncia a Slush Academy no palco do Slush 2018

Orquestrando todo este trabalho está o diretor executivo, Andreas Saari, que na sua mensagem de abertura do evento anunciou o lançamento da Slush Academy, um novo programa com foco em impulsionar o ensino empreendedor, contando com parceiros estratégicos, como: Oxford Saïd Business School, London Business School, Aalto University, UC Berkeley, Singapore University of Technology and Design, Stockholm School of Economics, Korea Advanced Institute of Science & Technology, IE Business School, Polytechnic University of Catalonia, Aalto Venture Program, Atomico, Accel Partners, Supercell, Klarna e Unity Technologies.

Este programa promete oferecer educação inovadora em empreendedorismo aos melhores alunos universitários de todo o mundo, provendo gratuitamente a esses o acesso a mentores, capital e treinamento para o empreendedorismo de alto impacto, inclusive com estágios em empresas em crescimento (Scale-ups) e em ex-startups que se tornaram grandes players. “O Slush Academy reforça o conceito original do próprio Slush, que foi criado para mudar as atitudes em relação ao empreendedorismo, ajudando empreendedores a prosperar e transmitir seus conhecimentos para a próxima geração de fundadores”, disse Saari.

As fundadoras da Backing Minds Sara Wimmercranz e Susanne Najafi

E o SLUSH deste ano (#slush18) conta, ainda, com diversas estrelas de primeira grandeza em seus palcos, como: Werner Vogels (Amazon), Julia Hartz (Eventbrite), Bill Ready (PayPal), Sebastian Siemiatkowski (Klarna), Casey Winters, Katarina Berg (Spotify), e Cal Henderson (Slack), entre vários outros.

Palestrante no primeiro dia do evento, Risto Siilasmaa, Chairman da Nokia ressaltou o princípio da responsabilidade do gestor. “Tudo o que dá certo ou errado é culpa do empreendedor”, disse ele, reforçando que cabe ao empreendedor consolidar uma atmosfera de co-responsabilidade que inclua todos os gestores e equipes. “É uma tarefa essencial, porém nada fácil de se realizar”.

Negócios

Nos últimos cinco anos, o SLUSH passou a dar atenção ao seu papel de ponto de encontro e interação entre os empreendedores de negócios disruptivos (os “founders”), e os investidores interessados em descobrir as novas Unicórnios. O evento tornou-se, assim, a principal agenda na Europa para este “matchmaking”. Em 2018, mais de 1.800 investidores participam do evento, representando cerca de 350 fundos de venture capital, com fôlego de mais de U$ 200 bilhões para investir.

Mesas de reunião sempre cheias no SLUSH. Negócios em crescimento.

E a dinâmica do evento é realmente pensada para este público. Com uma ferramenta própria para que os participantes agendem suas reuniões com base em interesses convergentes, mais de 10.000 encontros de 30 minutos cada já estavam marcados logo antes da abertura do evento. Centenas de mesas numeradas, servidas por uma cafeteria dedicada aos empresários, acolhem empreendedores e investidores em busca de estruturar negócios de alto crescimento.

Histórico do SLUSH

O Palco Verde do #Slush18

Iniciado há dez anos em Helsinque, sob a organização de estudantes, o SLUSH contou com 150 participantes. Contando com apoio de parceiros acadêmicos e empresariais, porém mantendo sua liderança estudantil, continuou realizando sua edição anual na Finlândia, que é hoje o principal encontro europeu entre startups e investidores. Além disso, cresceu mundo afora e, neste ano, o Slush também organizou eventos em Tóquio, Shanghai e Cingapura.

E almejando voos ainda mais altos, Timo Ahopelto, presidente do conselho do Slush, planeja mais crescimento. “Quando o Slush começou, a Finlândia não figurava no mapa do investimento estrangeiro. Agora, o Slush estabeleceu sua posição como um dos mais importantes pontos de encontro de empreendedores disruptivos e investidores do planeta”, disse Ahopelto.

Não é à toa que, anualmente nesta época, a neve de Helsinque se derrete.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor coloque aqui o seu Nome